Quinta-feira, 16 de Agosto de 2007

*No jornal do Porto*

Natural do Porto, Sara Lima iniciou os

seus estudos musicais, aos 4 anos, e de

ballet aos 9 anos, na Academia de Música

de Vilar do Paraíso (AMVP). Foi com Rui 

Macena, na altura do Coro Ligeiro da     

AMVP, que descobriu o gosto pelo Teatro

Musical. Estando a estudar em Escola

Superior de Dança de Lisboa, onde tirou

a licenciatura em Dança – Ramo de

espectáculo, não participou em todas as

 

AMVP, mas coreografou uma das músicas. Coreografou ainda excertos do «Rei Leão»

e versões portuguesas dos Musicais “Godspell”, “Grease” e “Aladdin Jr.”.

Mais recentemente tirou o mestrado em Estudos Musico-Teatrais do Departamento

de Música da Universidade de Sheffield e concluiu o curso complementar de Canto e

Piano, estando actualmente a frequentar a Licenciatura em Formação Musical na

Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo. Foi coreógrafa dos musicais

“Fame” e “Rent” onde interpretou a personagem Cármen Diaz e Mimi respectivamente,

participando ainda no espectáculo “O Feiticeiro de Oz”, também como coreógrafa e

intérprete. É criadora, produtora executiva, coreógrafa e encenadora do musical “Scents

of Light”. Participou na “Gala das 7 Maravilhas” no Campo Pequeno. Foi neste

espectáculo que Sara Lima foi “pescada” por La Féria. Ser a Madalena de «Jesus

Cristo Super Star» era uma ambição que pouco tempo depois viu ser concretizada.

Para a actriz, cada ensaio é um aperfeiçoar da personagem. Apesar de considerar

representar um papel vocalmente exigente, Sara Lima garante que a maior dificuldade

é a parte emocional. “Emocionalmente o papel exige muito de mim. É preciso ser

racional porque se uma pessoa se deixar levar e chorar a voz já não é a mesma”.

Casada, Sara Lima admite que é difícil conjugar a vida de actriz/cantora à vida pessoal.

“Mas é possível!”, garante. “É um esforço que fazemos. Temos que ver que a minha

prioridade é esta mas também é a minha vida pessoal. Eu não quero não ter vida

pessoal! Quero que as coisas sejam possíveis e se um dia não forem terei que repensar

muito bem porque o meu projecto de vida também é uma coisa que existe”, sublinhou.

Quanto ao futuro, é sintética: “trabalhar muito”.

 apresentações da versão amadora «Jesus Cristo Super Star» levada ao palco pela
publicado por *fans* às 17:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.pesquisar

 

.arquivos

. Agosto 2007

.subscrever feeds